Ophthal apoia Campanha Setembro Amarelo de Prevenção ao Suicídio
9 de setembro de 2019
Dia Mundial da Visão: a importância de visitar um Oftalmologista
9 de outubro de 2019

Ophthal apoia campanha de Prevenção ao Câncer Intestinal

Terceiro tipo de tumor mais frequente em homens e o segundo entre as mulheres, o câncer colorretal deve registrar 36.360 novos casos em 2018, segundo estimativas do INCA. Um aumento de 6% em relação ao índice anterior. No mundo, a incidência da doença tem crescido entre jovens adultos, o que fez a American Cancer Society (ACS) reduzir, em junho, a idade recomendada para rastreamento do câncer colorretal de 50 para 45 anos para pessoas sem histórico na família de tumor ou pólipo no intestino.

Para alertar e conscientizar a população sobre a prevenção, a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP) realizou durante todo o mês de setembro a campanha de Prevenção ao Câncer Intestinal. Em algumas capitais haverá ações de esclarecimento ao público.

No Portal da Coloproctologia (www.portaldacoloproctologia.com.br) e na página da SBCP no Facebook (www.facebook.com/portalcoloprocto) existem muitas dicas e informações sobre o câncer de intestino.

No Brasil, o diagnóstico entre jovens da doença também tem sido percebido entre os coloproctologistas. “São frequentes, entre os nossos associados, comentários sobre o evidente aumento na incidência de câncer colorretal na nossa prática diária e principalmente entre os mais jovens. Por isso, também estamos elaborando uma mudança na nossa diretriz para a doença considerando essa redução da idade”, afirma o presidente da SBCP, Dr. Henrique Fillmann.

A redução da idade para a prevenção incorporada pela ACS teve como base levantamento realizado pela entidade que concluiu que nascidos nos anos 1990 terão o risco dobrado para câncer no cólon e quadriplicado para tumores no reto, quando comparados a pessoas nascidas nos anos 1950.

Prevenção
“É importante ressaltar que o câncer de intestino é um dos poucos tipos de tumor que podem ser prevenidos, já que a maioria tem origem no pólipo. Removendo-se antecipadamente o pólipo, conseguimos fazer com que ele não se transforme em câncer”, enfatiza o presidente da SBCP. A remoção ocorre com exames periódicos de colonoscopia.

Fonte: Portal da Coloproctologia


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0